No mundo atual existem muitas pessoas com costumes, jeitos, manias, hobbies diferentes. Umas pensam mais no seu futuro e se aperfeiçoam, sempre querendo ser melhores, mais preparados, cheios de vontade de poder se orgulhar de si um dia. Há outras que aproveitam o momento,  vivem sua vida do melhor jeito possível de acordo com o que tem, fazem suas próprias regras. Não importa como você é, mas quais são suas motivações, seus sonhos. O que você busca? Busca conhecimento?

Imagem

Muitos dizem que o mundo atira pedras no nosso caminho como obstáculos, mas porque não dizer que são “flores”? Flores que nos ajudam podem vir em forma de problemas também, onde a gente batalha para solucionar e aprende com elas. Flores podem ser os professores que a gente tem todos os dias na escola, que podem nos deixar atarefados, mas sempre nos deixam mais inteligentes todos os dias. Flores também podem ser os livros, que todos podem aproveitar de um jeito ótimo e adicionar muita coisa na própria vida. Todos temos dentro de nós uma enorme fonte de aprendizado, só devemos aproveitá-la. Somos como um solo recém descoberto. Se ele for bem cuidado, tratado e semeado com as sementes das “flores” que a vida nos dá, poderá trazer muitos frutos algum dia, mas se for deixado de lado ficará igual para sempre, ficando na beira do esquecimento. Nós devemos semear em nós mesmos força de vontade, valores, qualidades e assim sempre seremos pessoas melhores e deixar brotar.

A leitura que é uma das “flores” mais importantes que devemos semear no nosso jardim, vista como um geral, trás muitos benefícios para quaquer pessoa, tanto criança como adulto. Uma pessoa bem incentivada para a leitura desde criança, com certeza irá desenvolver bons hábitos no futuro, sempre terá uma noção melhor de tudo, será mais atenta, desenvolta na hora de expor ideias, inteligente.

Há pessoas que leem por ler, pegam qualquer livro, dão uma lida sem interesse e pensam que nada vai mudar se lerem até o final, se conseguirem chegar ao final, milagre ainda será se lembrarem do que o livro contava. Há também pessoas que leem por prazer, por gostar do efeito que cada livro tem sobre elas, de levar para um universo paralelo onde tudo pode acontecer, tudo pode aparecer e tudo sempre pode terminar certo. Há também aquele tipo de pessoa alheia aos livros e não tem vontade nenhuma de pegar um livro, jornal ou revista e ler (a não ser que é obrigado a ler por algum motivo em especial).

Precisamos pensar em nossa própria consciência. Atualmente o mundo está se modernizando tanto que as principais fontes de conhecimento estão sendo esquecidas, bibliotecas estão sendo deixadas de lado. É muito fácil ligar um computador, celular da moda, digitar por pouco tempo e obter resultados prontos sobre o assunto. Muito fácil também ficar horas e horas vendo uma rede social e depois dar aquela velha e preconceituosa desculpa de “não tenho tempo para ler, você só lê porque é desocupado…”. Uns passam o dia inteiro jogando jogos virtuais desnecessários, gastando o tempo com coisas supérfluas, sendo que poderia estar com algum livro na mão, imaginando as cenas, sofrendo, rindo, aprendendo com cada personagem. A vida é uma busca, as vezes não precisamos viver determinadas coisas para ver como iríamos nos sentir. Muitos casos vem prontos em livros, você lê, aprende e pode levar para uma vida toda e ainda ajudar pessoas. Terá coisas que somente por livro você poderá vivenciar, coisas que não tem como acontecer mais. Reviver seu passado, fazer mudanças positivas em si mesmo, pensar com uma mente mais aberta.

Livros fazem florescer em nós curiosidade, uma sensação boa de conhecer coisas novas, uma vontade a mais de se manter vivos. Livros brotam em nós nosso bem mais precioso, que é o conhecimento, que ninguém nunca poderá tirar de nós.

Em tudo há palavras, por isso acho que o escritor e o livro deveriam ser mais valorizados. Pessoas que não gostam de ler provavelmente nunca leram um livro até o fim, nunca leram alguma coisa que realmente interessasse. Muito fácil falar mal de algo que você não conhece e não toma iniciativa para conhecer.

Todos nós devemos pensar na leitura como algo de extrema importância. Ela nos faz imaginar, faz nosso cérebro agir, ter ideias novas, formar opiniões.

Na nossa vida, nós podemos ser como um solo improdutivo, sem nada, que não se esforça, não almeja coisa alguma, simplesmente não produz. Também podemos ser solos ricos, bem tratados, que florescem e exalam vida, cheios de flores bonitas nascidas do esforço. Um solo que faz brotar todas as coisas boas que são semeadas.

Texto escrito por mim para o Concurso de Textos da Feira do Livro de Santa Clara do Sul do ano de 2013.

Anúncios