Para fazer dessa semana uma semana um pouco mais inspiradora, vou fazer desse post uma amostra de história e cultura. Como eu adoro expor curiosidades, no decorrer do texto vão os resultados das minhas pesquisas incansáveis.

Há 125 anos foi construído um ponto turístico que até hoje é um charme, um lugar que atrai olhares e admiradores. Esse tal ponto turístico é a Torre Eiffel (em francês: Tour Eiffel). Graças a um momento de pura inspiração em um projeto de Maurice Koechlin, Stephen Sauvestre e Émile Nouguier a Torre foi construída do século XIX no Champ de Mars, em Paris, e se tornou um ícone mundial da França e é o monumento pago mais visitado do mundo.

No ano de 1889 o governo da França planejou a Exposição Universal que iria comemorar o centenário da Revolução Francesa e anunciou uma competição de design arquitetônico para um monumento que seria construído no centro de Paris. Mais de cem designs foram enviados ao concurso.

O projeto da Torre Eiffel foi criado dois engenheiros que trabalhavam para a Compagnie des Etablissements Eiffel. Em maio de 1884, um deles fez um desenho de seu esquema, e no começo Eiffel (o dono da empresa) não se entusiasmou com a ideia, mas permitiu que o projeto fosse remodelado.

Os dois engenheiros citados acima pediram a Stephen Sauvestre, chefe do departamento de arquitetura da empresa, que colaborasse com o projeto. Com a ajuda de Sauvestre, esta versão melhorada ganhou o apoio de Eiffel e ele comprou os direitos à patente do projeto.

Depois de alguns meses, o comitê divulgou que todas as propostas (exceto a escolhida) ou eram impraticáveis ou insuficientemente detalhadas e escolheu o projeto do engenheiro Gustave Eiffel. Com seus 324 metros de altura, possuía 7.300 toneladas quando foi construída.

Agora a parte mais curiosa: a Comissão concedeu 1,5 milhão de francos para os custos de construção (menos de um quarto dos cerca de 6,5 milhões de francos necessários). Eiffel então negociou com a tal Comissão que ele deveria receber todas as receitas provenientes da exploração comercial da torre durante a exposição e os 20 anos seguintes e em troca criou uma empresa específica para gerir a torre, colocando ele mesmo a metade do capital necessário.

Inaugurada em 31 de março de 1889, o nome da Torre se pronuncia com a sílaba tônica no último “e”, Eifél e não Êifel, estamos entendidos?

Quando o contrato de vinte anos do terreno da Exposição Universal de 1889 expirou, em 1909, a Torre Eiffel quase foi demolida, mas o seu valor como uma antena de transmissão de rádio a salvou. Os últimos vinte metros da torre correspondem à antena de rádio que foi adicionada posteriormente.

Ao todo, desde a abertura, já recebeu um total de 244.000.000 de visitantes. Em 2011, teve 7,1 milhões de visitantes e a empresa que gere o monumento (Société d’exploitation de la Tour Eiffel – SETE) registrou um volume de negócios de mais de 73 milhões de euros, o que é muito dinheiro.. Quem me dera ter a metade, da metade, da metade disso na minha conta bancária.

Esse é um lugar que com toda a minha certeza eu ainda quero conhecer, mesmo sendo um lugar bem clichê de turistas. Quando eu for, eu posto uma foto e minha opinião, mas como esse dia ainda não chega, resta pra mim chupar meu dedinho (risos).

Uma prova de que criatividade faz bem, parabéns pra Torre, tchê!

Anúncios