Quando estive pela última vez na casa do meu padrasto, conversamos sobre a série que estava passando na TV. Fiquei curiosa, imaginei que seria uma boa maneira de me entreter com algo daqui. O nome da série é Verbotene Liebe (Amor Proibido). Achei interessante pois no resuminho da série dava pra entender que era uma coisa bem polêmica (daquelas do tipo de gêmeos que se apaixonam sem saber que são irmãos e LGBT). Seria bom se não tivessem 18 temporadas e eu não fosse essa pessoa que desanima com séries.

Procurando por outras acabei achando o meu mimo: “Betty, a Feia”, “Bella, a Feia”, etc etc, versão alemã. Verliebt em Berlin é o nome e eu já adorei.

A personagem feia em questão se chama Elisabeth “Lisa” Plenske. Loira, olhos, claros, franja horrível, óculos e roupas que não valorizam em nada o corpo dela e o cargo que ela ocupa. Eu não poderia esquecer o principal, o tal aparelho ortodôntico. Como em todas outras situações, ela é alvo de piadinhas de mau gosto, é chamada de “coisa”, “isso”, “Frau Plenske”, e recebe olhares feios por onde passa. É claro que ela fica bonita no final, mas quando eu chegar lá eu dou os meus salves novamente.

verliebt-in-berlin-alexandra-neldel-36-SAT1-Andre-Kowalski - Bildquelle: SAT....

Já o alvo da paixão a primeira vista da Lisa é o bonitão David Seidel. Eu teria uma queda por ele também, eu confesso! Ele tem noiva, mas o que tem de lindo, tem de cafajeste. Mulherengo, bem daquele tem consciência do poder que tem sobre as mulheres. Única coisa que eu não gostei nele foi esse peitoral estilo Tony Ramos, mas enfim, sem problemas.

Eu já estou no décimo episódio e estou assistindo a poucos dias. Completamente clichê, mas eu estou feliz por estar entendendo tudo com os áudios originais.

Você sabe de mais algo que faça gastar tempo quando o inverno chegar (algo de útil)? Me escreva. Se você já assistiu a série, me conte também. Adoro ler os comentários.

Beijo, tchüss!

Anúncios