Eu fiz de tudo

 

Espero que quando você der aquele salto, você não sinta a queda. Espero que quando a água subir, você construa um muro. Espero que quando a multidão gritar, gritem o seu nome. Espero que se todo mundo correr, você escolha ficar.

Espero que você se apaixone e que doa muito. A única maneira de saber é se doando por inteiro. Eu espero que você não sofra, mas aceite a dor. Espero que quando o momento chegar você diga “eu fiz de tudo”. Eu aproveitei cada segundo que este mundo poderia me dar, eu vi tantos lugares, as coisas que eu fiz. Sim, com todos os ossos quebrados, eu juro que eu vivi.

Espero que você gaste seus dias e que eles adicionem. Quando o sol se pôr espero que você levante o seu corpo. Eu queria poder testemunhar toda sua alegria e toda a sua dor, mas até que o meu momento chegue, eu vou dizer “eu fiz tudo”!

 


Talvez assim vocês não reconheçam o que está escrito acima, mas eu posso ter quase toda a certeza que esta letra você já deve ter escutado em alguma rádio. Esta música pertence ao terceiro álbum de estúdio da banda OneRepublic, que eu adoro. O álbum Native tem várias músicas que fizeram sucesso, mas esta está conseguindo ser a minha favorita. Aqui na Alemanha ela começou a tocar faz pouco tempo. “I lived” fala muito das oportunidades, amor e a sensação de ter feito algo da sua vida. Realmente vivido e não apenas existido.

Só isso seria o suficiente para um amor genuíno, mas ainda tem mais…

O vídeo da música conta a história de Bryan Warnecke, um menino que vive com fibrose cística. Essa doença é genética, grave, sem cura, que afeta as glândulas exócrinas, provocando alterações nos pulmões, pâncreas, fígado e intestino. A doença surge através de genes defeituosos que passam de pais para filhos. Quando a pessoa herda o gene da fibrose cística, ela vai apresentar um “defeito” na produção das secreções, que se tornam espessas e em grande quantidade, prejudicando o bom funcionamento dos órgãos. Depois do garoto contar sobre sua doença, ele mostra em fotografias e filmagens como ele cresceu lidando com esse fardo injusto. Ele, que é um grande fã da música da banda recebeu um prêmio final ao ser levado de sua pequena cidade para assistir ao vivo a um dos shows mais importantes da turnê do OneRepublic.

 

E eu? Eu espero que você viva também!

Anúncios

14 pensamentos

    1. Mostra no vídeo o valor que ele e seus amigos conseguiram para a Fundação dos que tem a mesma doença. Além de conviver com as limitações que ele possui, ele ainda faz com que a vida dos outros (iguais a ele) seja melhor. Impossível não adorar!

      Curtido por 1 pessoa

    1. Eu tenho paixão desde Apologize Vera, OneRepublic é vida!
      Sobre Burning Bridges, aquela frase “I keep on running, I’m building bridges that I know you never wanted.”, tá no papel de parede do meu celular. Não sei por que, mas ela faz sentido pra mim…
      Beijão.

      Curtido por 1 pessoa

    1. Eu vi ontem, incrível como vídeos como esse não fazem sucesso e outros com somente bundas e peitos chamam a atenção. Torço para que esta situação mude, gosto de ver pessoas se superando (além de música boa).
      Beijos!

      Curtido por 1 pessoa

Mostre-me o que pensas:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s