Aprender o que mesmo?

Somente com o tempo é que percebemos as coisas. Como cada mudança diária acaba se tornando um divisor de águas. Se afastando é que vemos quem realmente se importa, quem não se importa e quem não faz falta nenhuma. Se afastando é que descobrimos como viver sozinhos e que cada avanço é uma conquista (não importa qual tamanho seja).

Abrindo os olhos (sem esquecer da preciosa mente), descobrimos que o mundo é bem maior do que a vista da nossa janela. Que investindo em nós mesmos, estamos fazendo nossa vida valer a pena. Vemos com aquela análise interior, que por mais que nós tenhamos problemas, não temos o direito de ofender e nem oprimir ninguém. Muito menos temos o dever de aguentar o tormento alheio.

Paciência, como sabemos, tem limite. Na verdade, tudo nessa vida tem. Cada vez que ultrapassamos um limite, temos arcar com as consequências. Gosto de pensar que a vida é mais do que achamos. Podemos fazer mais, sermos mais, acreditarmos mais, pensarmos mais, botarmos mais em prática os valores com os quais fomos criados, e uma infinidade de “mais”.

Talvez o tempo explique… Ele sempre tem algo a nos dizer com o seu jeito silencioso. Sobre o sentido das coisas: eu não sei, no fundo não faço ideia de nada. Sobre mim: Se eu ainda não sinto que está certo, é sinal que o caminho ainda não chegou perto do fim. E que nem chegue tao cedo!

Anúncios