E lá vou eu continuando com minhas explicações. Muitos vieram me agradecer e elogiar pela primeira postagem, mas é claro que faltou muita coisa ainda. A decisão que é mudar a vida desse jeito tem que ser muito bem pensada. Vários dizem que exercer essa função é algo muito fácil, porém tem muita responsabilidade envolvida…

passaporte (1)

Eu entrei em contato com a minha atual família hospedeira por meio de uma Agência, a Aupair Brasil. É uma forma mais segura, mas muitas pessoas encontraram ÓTIMAS famílias pelo Aupair World também. No caso da agência, se você tiver problemas com a adaptação fica mais fácil arranjar outra família. Outro ponto positivo é a segurança de ter com quem contar em várias situações, alguém que já viveu uma situação parecida. O ponto ruim é que a burocracia entre família e Agência é tão grande que muitas vezes as famílias desistem de pagar uns euros extras (em alguns casos) pelo motivo de não estar nada no contrato. A Agência encontra a família, ajuda com os formulários, contratos, a carta-convite que é bem essencial e acompanha o que acontece no Consulado. No caso de vir por conta, não sei como isso funciona. Cada um deve saber o que é melhor na hora de escolher…

Quero deixar claro também: AUPAIR NAO É SÓ NA ALEMANHA, MAS SIM NO MUNDO INTEIRO. Outra: VOCÊ PODE SER AUPAIR SE TIVER A IDADE ENTRE 18 E 26 ANOS, FORA DESSE PERÍODO NAO. Aqui eu cito como exemplo a Alemanha, mas a blogosfera está cheia de blogs pessoais sobre o assunto, é só dar uma pesquisada. (Caso você leitor seja um desses casos, deixe o link do seu blog nos comentários).

Quando você encontrar sua família hospedeira, eu tenho uma série de dicas super úteis:

1- Se você é brasileiro (a), na hora de fazer seu passaporte você terá que entrar no site da Polícia Federal e fazer todo o processo. Preste bastante atenção nas informações, datas e documentos no dia que você for na Polícia. Se você for homem e terminou seu período no Exército, não esqueça de levar o Certificado de Reservista também.

2- Quando você tiver seu passaporte em mãos, está na hora de ir ao consulado fazer seu visto. A família terá que ter enviado o formulário, o contrato e uma carta-convite (que não é nada mais do que um documento onde diz que você será super bem vindo (a) para morar com eles e que será tratado (a) como se fosse membro da família). Lá também tem todas as informações sobre eles: nome dos patroes, endereço, nome das crianças, etc etc. É só preencher o necessário e levar junto. Agente um horário no consulado e faça o requerimento necessário, seja educado ao máximo possível pois nem sempre eles terão paciência para lidar com você. Se você não tiver muita noção da língua alemã e ainda ficar exigindo muito das atendentes, você pode ter certeza que elas farão sua ida até lá um inferno (ou perto disso). No meu caso, fizeram confusão pois eu já tinha vindo de turista para a Alemanha e achavam que meu alemão era ótimo porém a realidade era diferente… Quando eu disse que não entendia o que a mulher falava, ela começou a me mandar ir procurar por xerox, lugar para fazer fotos e eu tive que subir umas 5 vezes no prédio. Detalhe que eu fiquei das 8:00 até quase 12:00 atrás dos pedidos dela.

3- Você vai ser chamado para uma entrevista com o Cônsul Alemão, isto é fato. Ele vai te fazer várias perguntas para ver qual o nível do seu conhecimento no idioma. É necessário ter o nível A1, que é o mais básico. Fique atento com a questão do formal/informal… você pode chamar um amigo de “tu”, mas não um Cônsul. Para mim ele pediu sobre o que me motivava a ir para a Alemanha, como era a família hospedeira, o que eu achava mais legal no país, onde que eu tinha aprendido o idioma… e fim. Foi super simples. Mas claro que eu já respondi a primeira pergunta com “Sie” e não com “dir” e não entrei muito no espaço dele com abraços e beijos no rosto.

4- Seu passaporte vai até a Alemanha e volta com um visto de 3 meses, isso se não houver nenhum problema com as informações que você passou. Nesse período, é claro, você tem que comprar sua passagem e ir. Evite comprar a passagem se seu passaporte não estiver em mãos, é arriscado.

Ok, essa parte está bem esclarecida agora, mas existem muitas coisas a se pensar antes de fechar contrato com uma família. Entre elas:

1- Tente manter contato com eles. E-mail, Skype, telefone, sinal de fumaça, tanto faz… desde que vocês tenham uma boa comunicação. É fazendo perguntas que você percebe se eles estão se fingindo de amigos ou não. Já vi muitos e muitos casos de que no Skype a pessoa era quase perfeita e pessoalmente era impossível de lidar. Se fazem de queridos no começo só para você assinar logo o contrato, no momento que você chega aqui já começam a te incomodar.

2- Tire todas as suas dúvidas. Faca perguntas sobre os dias de trabalho, quais são suas funções, a rotina, o caso de limpar/lavar/cozinhar… Peça se eles tem animais de estimação que precisam de cuidados, se as flores que estão dentro de casa são sua responsabilidade, o ponto de ônibus mais próximo, sobre as folgas que você talvez poderá tirar, o endereço correto, fotos atuais deles, as trocas de horário, TUDO. Quanto mais você saber, melhor poderá decidir e não se arrepender depois de ter vindo. Faça listas e não esqueça de nenhum detalhe…

3- Veja a localização da cidade e o trasporte público. O primeiro passo é procurar a cidade no Google Maps e ver qual é a cidade mais grande próxima. Se você souber o nome da parada de ônibus (ou estação de trem) mais próxima, explore o site do Deutsche Bahn. No site, procure no canto superior esquerdo o lugar igual ao que está mostrando abaixo:

DB Bahn

No lugar onde está escrito “Von Bahnhof/Haltestelle…”, escreva o nome da parada de ônibus ou a estação de trem perto de onde você vai morar. Na linha seguinte “Nach Bahnhof/Haltestelle”, coloque o nome da cidade onde você quer chegar. Coloque a data escolhida e o horário e clique em “Suchen” (em laranja). Aparecerão todas as opções de transporte, o número do ônibus, o número da parada que você chegará no seu destino…

Reflita bem. Se tiver uma boa conexão de ônibus/trem você terá muito mais liberdade de ir e vir sem ter que ficar perguntando para alguém lhe levar. Evita muito incômodo com a família e dá a oportunidade de você conhecer bem mais o país lindo que é a Alemanha. Se você for para outro país, pesquise um site parecido com esse. É uma das coisas mais úteis que eu conheço. Tem app também no Google Play e ele é disponível em todas as versões de celulares. Ajuda realmente… No meu caso eu não pedi nada sobre isso e agora sou totalmente dependente da família hospedeira para ir e vir, toda semana é um caos.

Como você leitor deve ter reparado, escrevi somente até a parte de passaporte e visto, porém tem mais assuntos para serem comentados na parte do “Depois”. Para não alongar mais ainda meu texto, vou deixar essa parte para um próximo post. Espero ter esclarecido mais dúvidas ainda, caso ainda apareçam mais dúvidas, nao exitem em me deixar um comentário, um e-mail no Contato ou uma mensagem na Fanpage.

Auf wiedersehen!

Anúncios