Uma carta para meu eu do passado

Querida eu no passado,

que bom poder escrever para ti.

Você aparece muito no meu pensamento, sabe? Agora que as coisas estão tão diferentes, as vezes queria poder ser você de novo… Voltar a ir para a escola, dançar em festas, sentar ao lado do fogão a lenha no inverno e ler um livro, jogar carta com a “nossa” avó em uma tarde de verão! Ah, e acordar na hora que der vontade? Isso é o que eu mais queria agora. Você era mimada e nem sabia, não tinha praticamente nada para se preocupar. Agora que eu estou longe do que você era, eu penso em como você tinha uma vida boa e cheia de amor no Brasil! Se naquela época alguém tivesse dito que você seria eu futuramente, sei que teria rido como se não houvesse amanhã. E com razão.

Como novidades da vida, queria te informar que aquela sua teoria de que “mesmo não querendo, as pessoas só dão valor pelo belo” não está 100% certa. Você mudou muito daquela garota de 15 anos para a mulher que está com quase 20 agora. Sua paixão por sobrancelhas e dentes permanecem, até porque agora você se cuida e tem motivos. Aqueles anos com aparelho ortodôntico te fizeram ter mais confiança no ato de sorrir, agora eu consigo irradiar felicidade quando estou contente… Obrigada por ter tomado esta decisão.

Lembro que você conversava com suas colegas de escola e falava “quando eu tiver uns 18/20 anos e for linda, com certeza todos os que me acham feia agora vão se arrepender do que me disseram e vão gostar de mim”. Engraçado que quando você se descobriu como mulher, ninguém mais duvidava disso. Antes te tratavam como um menino, depois começaram a pensar sobre te tratar melhor. E sabe aquele rapaz bonito que apareceu quando você tinha uns 15 anos e ao invés de escolher qualquer colega bonita que você tinha, escolheu ficar com você? Ele fez os outros garotos perceberam que brincavam demais com alguém que não merecia aquilo. Tinha sim algo que te dava valor, e não eram quilos de maquiagem e nem alisamentos mirabolantes no seu cabelo. Era você, somente você.

Queria te avisar que agora eu estou aqui, sozinha. Me desculpa, mas foram as situações. Decidi fazer isso com a minha vida e se tem alguma coisa que eu queria, era ver o amor funcionando na prática. Talvez por escolha, talvez por falta de oportunidade, talvez por medo de se deixar levar de novo, o fato é que eu estou encalhada em terras alemãs. Sim, aquela Bruna medrosa e que mal saía de casa que você era, atravessou o oceano para curtir a vida (e se conhecer) em terras européias.

Depois de todas estas novidades, a coisa que eu mais me orgulho de dizer é que nós (passado e presente) permanecemos firmes e fortes depois de todas as coisas ruins que nos aconteceram. Mesmo estando longe uma da outra, eu agradeço por você sempre lembrar que eu tenho motivos para continuar lutando.

Espero que nossa amizade continue… sem ressentimentos. Ficarei feliz em lembrar que tudo o que você viveu me tornou quem eu sou agora, com todas as qualidades e defeitos.

Um beijo,

Bruna (você no presente)

P.S.: Quando você disse para seu primo que não era obrigada a escrever errado em redes sociais para parecer mais “popular”, sua ortografia deu pulos de alegria. Alguns de seus antigos colegas de aula ainda cometem aqueles errinhos que nós (você e eu) achamos que é o mínimo que uma pessoa deve saber. Os anos passam, mas certas manias continuam… acho que acertamos nessa.

Anúncios

28 pensamentos

  1. Volta e meia eu resolvo escrever um texto ou um sonho que tive para que nada se perca na confusão dos pensamentos, ha muito tempo eu escrevi uma carta para uma filha que nunca cheguei a ter, e hoje, inspirado neste seu texto, resolvi escrever uma carta para mim mesmo no passado, e essa experiência me fez pensar que dependendo do quanto vivemos, das coisas que passamos, podemos chegar até a encher os olhos de lágrimas quando conversamos com nós mesmos.
    Obrigado pelo excelentíssimo texto e a inspiração e experiência sobre mim mesmo que ele me trouxe.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Que comentário lindo, obrigada! Posso roubar sua ideia da carta para o filho que não cheguei a ter? Achei demais também, tanto que me veio muita coisa na cabeça já.
      É ótimo botar os sentimentos embaralhados para fora por meio da escrita, isso nos faz entender e aceitar tudo de uma forma melhor. Espero que escrever para você te traga paz 🙂
      Abraço

      Curtir

  2. Eu sempre quis escrever uma carta para a Lívia do futuro. Eu sei que você escreveu pra Bruna do passado, mas ela já não vai mais ler isso. Já imaginou escrever para a Bruna de 25, 30 anos? Acho que farei isso um dia! Estou aos poucos lendo os seus posts, fiquei um pouco longe do meu blog nas últimas semanas 🙂 Um beijo.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Eu estou escrevendo a minha já Liv…
      Conheci um site muito bacana. Você escreve uma carta e o site envia para você daqui a 5 anos. Se você continuar com o mesmo e-mail até lá, daqui a 5 anos (quando tiver esquecido do que escreveu) ela aparecerá 🙂 Se quiser dar uma olhadinha, o site é este http://www.futureme.org.
      E sobre o blog, isso acontece… Deixar ele de lado é sinal que a prioridade está no lado de fora da internet, o que é ótimo!
      Beijão!

      Curtido por 1 pessoa

    1. Quase chorei ao ler o seu comentário Mari!
      Super obrigada pelos seus comentários sempre tao positivos sobre o que aparece por aqui. Tem momentos que eu fico em dúvida se aquela guria de 15 se orgulharia de mim agora, mas ver um comentário como o seu quebra as minhas estruturas!
      Adoro a maneira com a qual você escreve com o coração, seus textos ficam ótimos sempre!
      Super beijo 😀

      Curtido por 1 pessoa

    1. Ah Paulinha, obrigada pelo comentário!
      O que eu fiz pode parecer bastante, mas ao mesmo tempo nem foi tanto assim… a questão vai bastante em aprender com os erros. Cresci bastante quando tive que resolver tudo sozinha e enfrentar meus problemas de cara.
      Obrigada pelos elogios, super beijo.

      Curtido por 1 pessoa

  3. Quem nunca teve vontade de voltar atras né? Se eu pudesse daria várias dicar para eu mesma no passado. Mas como você disse, temos na verdade é que agradecer o que fomos pq é por isso que somos essas pessoas especiais hoje. Ótimo texto. Parabéns. Beijo.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Todos meus erros me tornaram quem eu sou, nao tenho porque reclamar do meu passado. Dizem que temos que esquecer nosso passado e viver em função do futuro, mas eu discordo. É bom olhar para trás e lembrar com carinho, para assim sermos melhores futuramente…
      Super obrigada pelos elogios, beijão!

      Curtido por 1 pessoa

    1. Bia querida!!
      Vi esse tipo de postagem em outro blog também e decidi testar. É maravilhoso refletir o que já vivemos, eu era tão diferente do que eu sou agora, mas da mesma forma tão igual… Concordo contigo que são as situações que nos moldam, um viva a elas!
      Eu usei aparelho por longos 3 anos e 5 meses, mas agora fico super contente de ter tomado essa decisão. Como um alinhamento bonito muda as coisas!!
      Tenta também, vou adorar ler a sua carta!

      Super beijo pra ti, volte sempre…

      (Um dos meus primeiros posts do Diver era sobre a fase do aparelho, se quiser dar uma olhada é aqui https://divergenciasvitais.wordpress.com/2014/03/18/just-smile/)

      Curtido por 1 pessoa

Mostre-me o que pensas:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s