O prazer de estar bem não se resume a um instante de calmaria, mas a certeza de sossego a vida. Ricardo Davis Duarte

Conforto, este é o tema do mês. Parece fácil, mas encontrar cinco coisas que representam isto, não é. Pensei em várias coisas que eu poderia colocar, mas as fotos falharam no sentimento. Por fim, fiz um novo resumo de sensações.

DSCN0750

Como primeira coisa, queria citar a sensação de voltar para casa. Quando não se mora com a família, todo retorno acalma e conforta. Saber que depois da curva está sua casa é a melhor coisa!

DSCN0737

Maibaum é uma das tradições do mês de maio aqui na Alemanha. Praticamente todas as cidades colocam seu Maibaum enorme na frente da prefeitura e os aventureiros de bicicleta, a cada Maibaum, param para tomar uma cerveja e comer alguma coisa. No fim vocês já devem imaginar como fica o estado dos bicicleteiros no final do dia… A árvore de Erlenmoos (cidade que irei morar no final do ano) estava linda, toda decorada, porém em dias feios como o deste feriado ela estava triste. A minha parte favorita daquele Maibaum é o emblema da cidade que eu já me considero moradora. Fazem 4 anos que eu entrei na cidade a primeira vez e desde lá que eu me sinto em casa. Eu acolhi a cidade e ela me acolheu…

DSCN0719

Falando em Erlenmoos e lar, eis aí uma coisa que me conforta também: música! Na cidade que eu citei acima tem um grupo chamado “Musikkapelle Erlenmoos” que toca em vários eventos, acho muito boa a atitude e todo o talento deles. Gosto de pensar que tem pessoas que estão há mais de 30 anos tocando no grupo e incentivam jovens a começar… Se eu soubesse algum instrumento além de violão, eu tentaria participar. É um grupo que acolhe demais a comunidade em geral!

DSCN0712

Como todas as imagens se encaixam, esta não poderia deixar de se encaixar. Comentei da cidade, lar, música e esse item eu acho muito reconfortante, o RESPEITO. Em pleno dia chuvoso, presenciei uma cavalgada. Durante a cavalgada muitos idosos saíram do conforto de suas casas para pegar a benção dos padres que passavam, detalhe novamente no fato que estava chovendo. Jovens vinham cavalgando e segurando bandeiras das suas respectivas cidades e paravam para acenar para o público. No meio disto tudo, vi que uma coisa só pode prosperar quando existe essa noção de respeitar as diferenças. Telespectadores ou participantes do evento, jovens ou idosos, crentes ou descrentes, somos todos humanos.

DSCN0747

Além de tudo o que eu citei, a coisa que mais me conforta é saber que vivemos um dia de cada vez e que mesmo com várias coisas ruins que insistem em acontecer, todo dia temos a chance de acreditar que tudo ficará melhor. E ficará mesmo! Isto é o que eu vejo por aqui diariamente: cores em várias flores. Enfeitam, dão vida e esperança… No fundo a vida é bela, não é?

Buttom

Nos posts passados, informei que estávamos passando por uma turbulência com o projeto, estávamos escolhendo uma nova integrante, reformulando certas coisas que não faziam sentido, definindo temas, Ovelhas Negras… até que surgiu mais uma surpresa: A Malu Portela do O Autorretrato resolveu ceder sua vaga para outra integrante. Queria por meio deste post agradecer a Malu por sua parceria… foi muito bom conhecer uma pessoa tao bacana! Espero que os projetos dela fora da internet sejam cheios de sucesso, ela merece muito.

Enfim, quando escolhemos as integrantes pensamos em deixar o grupo em ordem, redefinir o que estava errado. Agora que tudo se ajeitou, o tempo ficou pequeno para as novas integrantes prepararem seus posts. No próximo mês teremos 5, como deveria ter sido desde o começo! E temos uma nova imagem: as Ovelhinhas… Elas combinam muito com o diferencial do nosso projeto, um pouquinho do contra de tudo.

Espero que fiquem com a gente nessa… muita coisa boa está por vir! Quem quiser dar uma olhadinha no blog das outras integrantes, aqui vão os links:

Isabela Lívia

No próximo mês vamos de clichê, essa é minha dica… Até!

Anúncios