Depois de ter postado sobre o primeiro livro que eu risquei da minha lista (No Escuro), demorou 3 dias para eu ler o próximo. Esse era uma velha indicação que eu recebia até no Brasil já, eu só não lia por ser “modinha”. O que eu posso dizer agora? Perdi tempo por não ter lido antes, é um livro com umas reflexões e mensagens bacanas escondidas no contexto.

Item “Que o título tenha apenas uma palavra”: devidamente riscado!

desafio-literario-aml-duds

Sinopse: Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Destemor, Sinceridade e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto.

Quando uma criança entra na fase da adolescência, geralmente tem problemas de aceitação perante seu grupo de convivência. Praticamente nenhum com 16 anos toma uma decisão importante por si mesmo, todos se sentem muito dependentes de seus laços. A protagonista Beatrice, por sua vez, tem que decidir em que facção ficar, pois se fracassar seu destino é uma vida cheia de dificuldades com os sem-facção.

Todos os dias para ela eram um desafio na nova facção, tendo que aprender a achar a força e a coragem que existiam dentro dela. Em um momento de conflito ela descobriu quem realmente era e que nem sempre quem te oprime quer te atrapalhar. De prova em prova ela tinha que superar a si mesma e se manter confiante o suficiente para ser capaz.

É um livro com bastante aventura, uma garota que se descobre, um amor adolescente que aparece em um momento difícil da vida de ambos, mas apesar de tudo, o livro todo é muito previsível.

Mas previsível não é de todo ruim, só para relembrar…

Detalhe: Eu achei que este post tinha ido para o agendamento há várias semanas, mas na verdade ficou nos rascunhos durante este tempo todo. Sorry about it.

Até o próximo item!

Anúncios