Como eu havia citado no post “O que eu ando lendo“, estive presa a um livro nas últimas semanas e resolvi utilizar ele como item do meu desafio. Em março, quando eu estava a caminho da estação de trem onde embarcaríamos para Veneza, aconteceu um belo de um imprevisto.

Normalmente nas estações de trem as máquinas de ticket aceitam notas mais grandes de dinheiro (como por exemplo 50 e 100 euros), mas no dia que eu fui, não aceitou. Como eu tinha ido para estação depois de sair do meu emprego, não deu tempo de passar no banco e retirar notas menores, então lá estava eu: 10 minutos antes de o trem vir, desesperada, sem ticket e sem dinheiro certo para comprar a passagem. Por sorte um anjo em forma de homem apareceu e negociou comigo. Ele pagaria a minha passagem, mas então na próxima estação eu trocaria o dinheiro e devolveria. Tivemos uma conversa super bacana no trem e logo que cheguei na estação entramos em uma livraria. Como eu iria andar muuuuito tempo de ônibus, por quê não comprar um livro? De cara vi o “Das Rosie-Projekt” e levei junto.

Somente depois que eu saí que eu vi do que se tratava. Romance com um toque de humor, parecia bom.

Item “Que você tenha comprado apenas pela capa”: devidamente riscado.

Desafio

Sinopse: Escrito por Graeme Simsion, O Projeto Rosie conta a história do professor de genética Don Tillman, e sua busca pela esposa perfeita precisando de muito mais que o questionário que desenvolveu para selecionar candidatas. E quando Rosie Jarman surge – um exemplar totalmente inadequado de parceira –, o imprevisto, o impulso e a emoção passam a ser as novas regras.

Quando terminei de ler fiquei super feliz: este foi o primeiro livro (não infantil) em alemão que eu consegui chegar até o final. A história no começo é meio sem graça, mas conforme as páginas passam tudo começa a melhorar.

Don (o personagem principal) é uma pessoa super metódica, tão metódica que até é difícil conseguir imaginar uma pessoa que leve uma vida tão planejada. Ele tinha horários para tudo, poucos amigos… até tinha uma “lista” do que comer cada dia, não podendo variar. Como os anos estavam passando e a solidão estava presente, Don pensa em fazer um “Projeto Esposa” (EhefrauProjekt) para encontrar a mulher perfeita para ele. Estipulou várias perguntas e aos poucos várias mulheres solteiras começaram a enviar as respostas. Querendo ou não, sempre tinha alguma com algum defeito… a mulher perfeita não aparecia!

Até que veio Rosie, que de perfeita (no padrão dele) não tinha nada.

Ela era bem o oposto do que ele procurava, levava uma vida que ele não conseguia entender. Enquanto ele tentava entender ela, foi mudando a si e aos conceitos. Don nunca foi de ser romântico e chorar, sempre achava que tudo era muito lógico para isso. Quando os sentimentos começaram a vir, ele viu que a lógica nem sempre pode ser aplicada a tudo. Muitas vezes precisamos esquecer o convencional e aproveitar o momento, se deixar levar e ser feliz.

Demorei mais que o normal para lê-lo, mas é um livro que eu gostei bastante. O desfecho chega a ser engraçado de tão ilógico que é. Lendo apenas os primeiros capítulos não tem como imaginar que ele terminará desta forma.

O mais legal? Estão fazendo um filme sobre o livro… pronto para ser uma dessas comédias românticas boas de se assistir quando o humor está mais ou menos.

E o book trailer? Este aí!

Já estou bem engajada na próxima leitura, esperem e verão o que sairá por aqui!

Anúncios