Dia 04 de janeiro de 2015 fiz um post de metas, ou melhor: promessas ao vento. Quis deixar algo livre, leve e solto para ser cumprido, não só metas que todos fazem e não cumprem.

Comecei com o “Continuar”.

Ter fé que as pessoas podem ser melhores que elas são. Mesmo com toda aquela mania de acusarem que tudo é inveja, “recalque”, ciúme e afins, vi muitas pessoas com bons gestos, educação, valores… isso tudo me fez continuar crendo que tudo pode melhorar. Uma pena que eu não consiga mudar o pensamento de certas pessoas, mas aos poucos talvez eu possa começar a dar uma luz para essas pessoas que caminham em direção da escuridão que é a ignorância.

Viajar e aproveitar as vantagens que os meios de transporte me trazem. Sim, e muito. Sim, poderia ter conhecido mais vários lugares mas existe a tal palavra “prioridades” que eu quero conversar mais tarde.

Deixar claro que esse é um blog pessoal e eu só escrevo o que tenho vontade. Bingo!

Não ter vergonha da minha religião. Essa foi uma tarefa complicada pois eu precisava de uma forma de me reafirmar e entender. Vi e decidi que minha fé vai naquilo que eu acredito e não no que me mandam crer. Tenho uma visão bem diferente nos últimos anos e tem me feito muito bem me aceitar dessa forma. Ao invés de rezar terços e mais terços, eu paro e reflito. Tenho bem mais conversas com meu Amigo lá em cima e isso tem me ajudado muito a me manter mais forte. Outra coisa: agradecer bem mais do que pedir!

Ter ânimo de estudar alemão. As vezes eu penso: acho que eu sou doida para continuar tentando, mas então acontecem coisas que eu tenho que agradecer: ainda bem que o alemão vem comigo desde o berço! Quantas pessoas interessantes eu conheci por causa do idioma, tantas coisas que o alemão me providenciou! Se você tiver a oportunidade, não exite de aprender mais um idioma!!

Seguindo: “Parar”

Ficar pedindo desculpas por tudo o que eu faço. Em certos aspectos isto tem funcionado além do esperado. Cansei de ter que me desculpar para me manter em uma roda de amigos ou manter uma conversa com alguém. Ultimamente me coloquei a prova e soltei tudo o que estava entalado com alguém. Cansei de ser sempre aquela que tem que vir atrás e fazer tudo ficar certo. Deixei tudo claro e com isso acabei perdendo uma amizade de anos. As vezes isso é necessário, tem pessoas que ao invés de se alegrarem com nossas vitórias só nos colocam para baixo. E essas, bem, se só julgam não fazem falta.

Pensar demais no preço das coisas. Frio de congelar no inicio de fevereiro e eu super necessitada de um casaco quentinho. Pagar um casaco de qualidade que dure anos ou algum que dure somente um inverno e seja baratinho? Eis a questão. Optei pelo caro e ele não me deixou na mão em nenhum momento, sei que não me deixará nos próximos 3 anos também. Tem coisas que valem a pena o investimento e é desta forma que eu penso agora. Mas tem a questão da “prioridade” que eu ainda quero comentar.

A não recuar quando alguém está tentando me conhecer melhor. Este tem se destacado como o mais difícil de todos e com justa razão. Me acostumei a ser dessa forma, meio fechada com meus relacionamentos, sempre interessada em algo com menos seriedade… Até que eu me vi com quase 20, sozinha e com super vontade de me envolver. O mais engraçado é que conheci alguém e tudo está sendo novidade para mim. Os olhares, comentários, ajuda mútua para a compreensão, até aquela coisa boba que é a cara ficando vermelha de vergonha… me pego imaginando e rindo de tudo.

Criar expectativas demais sobre acontecimentos e pessoas. Um colega na escola costumava escutar uma música sempre “deixa rolar, deixa rolar, deixa rolar, deixa a vida me levar…” e eu acabei pegando essa para colocar no meio da minha filosofia também. Cada ideia maluca que eu tenho a respeito de algo eu tento descartar logo. Meu problema é minha mania de achar que tudo vai dar errado sempre que envolve burocracia. Torçam por mim para eu me livrar disso também!!!

Desistir muito fácil das coisas. Sobre minhas tentativas de parar:

Ficar receosa sobre o que eu posto no blog e fanpage. Uso a parte de reafirmar que meu blog é pessoal para desfocar do assunto do receio. Se o blog é meu, porque não postar o que eu quero? Se eu usar algum caso como inspiração, que vejam! Meus acessos na Fanpage são bem minúsculos, naquele caso lá não sei o que fazer para melhorar.

E sobre “Começar”?

Ter mais foco nas minhas metas + Deixar as redes sociais de lado e começar a ler mais. Mesmo tendo conseguido ter cumprido tantas metas em questão de meio ano, sei que as redes sociais são as que ainda mais me atrapalham. Com o blog é sempre bom me manter antenada, mas como acontecem tantas coisas durante o dia inteiro, fica complicado ter vida fora quando se quer prestar atenção lá. No final do meu ano Au-Pair tentei ao máximo ficar sem o celular durante o dia, mas foi só chegar as férias que tudo começou a desandar. Trouxe vários livros da Alemanha para cá e pretendo lê-los “so bald wie möglich” (o mais breve possível). Entendam se eu me afastar…

Deixar os sabores e odores me encantarem. Quando eu cheguei na Alemanha um mundo se abriu para mim: a gastronomia. Nunca pensei que uma mistura de gostos pudesse ser tão boa. Aprendi o privilégio que é degustar!

Ser mais vaidosa. Melhorei muito nesse sentido mas ainda continuo muito negligente com minha aparência. Não sou dessas que consegue perder horas arrumando o cabelo e muito menos se maquiando. A maioria das vezes eu saio com o cabelo preso em um rabo-de-cavalo simples e com a maquiagem de dia-a-dia pois não sei fazer nada diferente.Talvez de setembro em diante eu precise de mais cuidados comigo, ainda tenho tempo para melhorar nesse sentido. E para descontrair… Mafalda!

Mesmo concordando super com a Mafalda, acho que está na hora de me dar uma chance de ter os dois…

Não ter medo de que as pessoas possam ler meus textos aqui + Escrever sobre mais temas + Domínio. Como eu comentei acima: receio já era! Temas variados eu já incluí também e a questão do domínio vai ser resolvida daqui umas semanas.

Assim foram minhas promessas gerais, fico contente que tenha conseguido aprender e mudar para melhor com elas. Agora me sinto bem mais confiante e mulher, pronta pra mais desafios!

Acima eu também comentei de “prioridades” e é sobre elas que eu quero seguir: como eu recebia o salário Au-Pair que não é tão alto assim, não quis fazer 1.001 aventuras e torrar ele todo mês. Enquanto eu via Au-Pairs me condenando por não sair tanto, vi que nem tudo precisa ser feito logo. Como eu viverei meus próximos anos na Europa, tenho certeza que poderei conhecer tudo em outra oportunidade. Sem nóia, sem pressa, do jeitinho que eu quero e o principal: sem justificativas. Primeiro eu queria viver essa fase família. Depois de 18 anos eu ganhei um pai, quem que não iria querer aproveitar essa fase caseira? Com ele aprendi a dirigir trator, usar o machado no mato, pintar paredes de modo alemão, comprar as coisas no Ikea… e sim, estou adorando. Em segundo lugar quis me presentear um pouco a cada mês, sendo que para isso não era necessário um salário todo. Em terceiro lugar: um pé-de-meia (dinheiro reserva) nunca é demais, não é?

Espero que tenha sido esclarecedor, foi bom colocar tudo isso pra fora. Foi um post comprido, mas isso é só!

No seu caso, você está conseguindo cumprir o que prometeu? Me escreva!

Anúncios