Depois de semanas de despedidas eis que chegou o grande dia de viajar. Não posso dizer que não houve choro, pois teve e teve mais do que deveria. Foram momentos difíceis, quem ama e tem que partir sabe bem como é… você nunca sabe se essa despedida poderá ter uma próxima vez.

Meu primo e minha tia me levaram ao aeroporto e com isso fizeram da despedida algo mais fácil, fora me tirar a ansiedade de estar no Terminal 2 do Aeroporto Salgado Filho de Porto Alegre sem fazer ideia alguma do que fazer primeiro. O atendente do check-in foi um querido e me ajudou em tudo, foi bonito ser recebida logo com educação e respeito as 7:00 da manhã.

Antes da porta de embarque se abrir conheci o Excelentíssimo Senhor Paulo Machadoprefeito do município de Butiá/RS e novamente pude ter uma conversa bem interessante com alguém que concorda com vários pontos de vista sobre educação e futuro dos jovens no estado. Deu para entender bem a situação de ter poder, mas não conseguir colocar os planos em prática por falta de dinheiro e aprovação de projetos.

Chegando no aeroporto de Guarulhos/São Paulo tive que esforçar para não ficar perdida ou procurando o gate correto no terminal errado. Por sorte, deu novamente tudo certo. Deu tão certo que até uma mulher extremamente gentil sentou ao meu lado no voo longo que teríamos e pudemos ter vários momentos de conversa boa e sadia sobre assuntos bem variados. Eu que queria dormir, acabei lendo praticamente o percurso inteiro. Cheguei em Madrid somente pensando em o que a polícia poderia encrencar meu caso, mesmo tendo tudo certo… E foi tranquilíssimo, tanto que pude esperar bastante para o embarque. Mas foi divertido… os vendedores da livraria Saraiva são uns amores de tao engraçados.

E em Madrid que aconteceu algo que eu achava que só acontecia em filmes: eu entrei no ônibus do translado do aeroporto ao avião e alguns metros na minha frente estava parado um homem com a aparência de deus grego da mitologia (ou até um anjo), com um jeito “I’m sexy and I know it”, olhos verdes, dentes brancos e mordida prefeita… Tudo nele ressaltava beleza, fazia tempo que eu não via um homem tão lindo. Logo pensei no que ele poderia conversar se o acaso ele sentasse do meu lado no avião. E ao entrar, quem será que ocupou o assento ao lado??

Sim, ele.

Mas como nem tudo nessa vida pode ser perfeito, além de ser grosso com o comissário de bordo ainda fedia a suor. Detalhe: eram 6:00 da manhã!! Nem eu conseguia acreditar em como isso poderia ser real… Sabem aquele antigo provérbio de “Por fora, bela viola; por dentro, pão bolorento”? Bem isto!

E a melhor coisa de sair do avião em Munique (além de perceber que deu tudo certo) foi ver minha mãe me esperando ansiosa, tentando conter o choro. Foram apenas dois meses, mas a perspectiva de morarmos juntas novamente causou ansiedade em ambas as partes. Tem como não amar??

E é com a seguinte frase que eu me despeço, apenas avisando que volte bem, saudável, feliz, amada e pronta pra mais outra! Sem neuras por amizades que nada acrescentam, orgulhosa por estar correndo atrás do destino.

Não há como ganharmos o mundo sem perder um pouco do nosso mundinho.

Ja, und lasse deine Träume fliegen! Deixe seus sonhos voarem

Anúncios