São tantas páginas em branco,

Tantos rabiscos nesse caderno,

Que mal dá para saber como eu entendo isso.

Talvez seja essa falta de organização em certas coisas que me inspira.

Mas eu ainda prefiro esse caderno todo riscado,

Com letras e riscos desenhados por toda parte

E ainda com folhas em branco nos meios,

Do que esse seu amor (se é que é amor) todo perfeitinho,

Sincero,

Correto,

Que só me consome e causa dor,

Saudade,

Mágoa

E desconfiança.

Sim,

Eu prefiro escrever essas coisas lindas

(inspiradas pela sua bagunça, diga-se de passagem)

Do que ler as suas mentiras.

Você marca em mim as palavras a serem riscadas nesse caderno.

Anúncios