Na ausência da tua presença

Na presença que tu te faz

Teus olhos passam frio

Meu corpo querendo mais.

 

Eu te olho, tu me olhas

Nos encaramos;

Teu frio encontra meu fogo

E dele, claro,

Nada se faz.

 

Passo a noite as claras

Num sono profundo;

Estaria você pensando em mim

Ou haveria alguém mais?

 

nada se satisfaz

só há horror no que tu me traz.

Guilherme Mallmann Cibulski

Anúncios