Poema 2

A respiração ofegante, o momento que estava por acontecer

Olhares se desviam, como se não soubessem o que fazer

Mãos, em misto de quente e frio, se movem

Tuas, pelo pescoço; minhas, pela cintura

Que descobrem tuas curvas, que descartam teus rótulos

Os rostos se aproximam e o beijo acontece

As folhas voam, o pensamento esvaece

Por teus olhos que se fecham, pelos meus que abertos permanecem

Estranho é pensar que ainda assim

Você me esquece!

Guilherme Mallmann Cibulski

Anúncios

5 pensamentos

Mostre-me o que pensas:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s