Acordar cedo e lavar o rosto com água morna até que toda negatividade suma. Se olhar no espelho e apesar da cara estar amassada e cansada, ainda assim encontrar motivação para continuar o ritual. Olhar pela janela e ver que mesmo que ainda esteja escuro do lado de fora, ainda assim há esperança de que o sol apareça e o dia fique lindo.

Ao invés de investir em um café da manhã apressado e indigesto em casa, sair mais cedo que o normal e deixar em casa aquele drama de “eu não comi”. Sair pelas ruas como se fosse um daqueles personagens de filmes franceses, que saem de manhã para comprar baguetes e voltam para casa com eles entre a lateral da barriga e o braço. Ser que nem eles, que saem de casa em busca do que querem e voltam com a conquista nas mãos.

Por que não caminhar com calma? Calma, essa sim não pode faltar!

Dar um tempo para reorganizar os pensamentos e encher a mente de coisas boas e paz. Sentar em algum banco ou em uma cadeira do lado de fora de um pequeno estabelecimento e se dar pelo menos 15 minutos para tomar um café e se deliciar com algo gostoso sem ter a necessidade de estar conectado. Aproveitar a companhia de si mesmo em uma refeição e ver o que se passa ao redor sem a paisagem estar por trás da câmera de um celular.

Comer sem se preocupar com o exterior. Afinal, o que é a limpeza dos dentes diante da plenitude do ser? De ser.

Anúncios