Tudo muda, seja com progresso ou regresso.

Eu busco o desenvolvimento, mas nem sempre o alcanço.

Posso ter derramado lágrimas minhas, mas eu saí da zona de conforto.

Já fiz gente sofrer, mas não posso voltar no tempo.

Se pudesse voltar, não sei o que faria.

Seria eu egoísta novamente?

Às vezes, só queria começar do zero, sozinha, em outro lugar…

Mas eu só fujo dos problemas que não tem solução,

Esse resto que sobrou da minha vida eu tento arrumar.

Cada dia é um ser vivo derrubando as paredes que eu construo,

Mas desistir não é uma opção.

Eu cheguei até aqui, e, depois de muito,

Não vou fazer isso tudo ter sido em vão.

Buscando o progresso, a cada dia eu me renovo.

Cada mês, sou alguém igual, mas diferente;

Com os mesmos objetivos, mas uma forma diferente de buscá-los;

Com os mesmos sentimentos, mas uma forma diferente de lidar com eles.

Eu mudo muito, mas também não mudo nada.

Eu (não) sou uma metamorfose ambulante.

Anúncios