O que eu aprendi com as metas que não consegui cumprir

Aos 19, quando eu estava trabalhando de Au-Pair na Alemanha, eu tinha um caderno no qual escrevia alguns pensamentos quando não tinha tempo de escrever eles no computador. Volta e meia deixava um comentário que poderia virar post ou até altos devaneios onde eu só precisava passar a limpo e estava pronto. Um caderno que tinha minhas ideias mais quebradas, mas também quem eu era naquela época.

Em uma das folhas desse caderno em questão, achei uma lista incompleta de 19 coisas para fazer antes dos 19. É engraçado ver isso agora, pois uns dias atrás eu comemorei meus 22 e muita coisa que estava lá eu não fiz até hoje. Aquela menina sonhadora que eu era mudou muito, mas as vontades ainda são as mesmas.

Fora que eu sempre adorei listas…

Naquela em questão tinha de tudo, desde andar de avião sozinha até ter dólares na carteira. E mais: comprar um domínio pro Diver, mudar o cabelo, assistir uma partida de futebol do time da cidade, fazer um curso de algum idioma, conhecer uma vinícula,… Mudanças em mim, lugares, vontades… era interessante.

Hoje, três anos depois, vi que consegui muito mais do que eu almejava naquela época. Fiz coisas que senti vontade, coisas que eu me obriguei, coisas que me mandaram fazer. E taaaantas coisas que eu deixei de fazer também, viajar, conhecer mais países, mudar mais em mim.

É chato ver listas com itens que mesmo com anos eu não consegui cumprir, mas vendo por outro lado, eu só troquei minhas prioridades… O QUE NÃO É RUIM. As vezes é somente isso que precisamos lembrar quando vemos que muitas coisas ficam paradas na nossa vida. Seria fácil marcar um horário e fazer uma tatuagem, mas depois da tatuagem eu teria que ficar quase 1 ano sem doar sangue. 3 doações a menos para pessoas que talvez precisam. Eu acho melhor doar a ter que esperar tanto tempo… é uma escolha minha. E cada escolha uma renúncia, não é?

Enquanto eu me concentrava para dar o melhor de mim na escola, deixava de viajar no final de semana. Deixava de sair para festas… Mas a nota que veio foi muito melhor do que eu esperava. Escolhas, consequências, vitórias.

Agora, quando vejo as listas antigas, olho com um sorriso no rosto. De 11 metas na lista que eu comentei, no momento já consegui cumprir 8… Ao invés de pegar o negativo e me magoar por não ter feito tudo, olho para a parte boa e vejo que o sucesso que eu tive foi por causa da minha tentativa de melhora. É fácil ser negativa na maioria do tempo, mas vale muito mais a pena se aceitar como alguém que não consegue tudo ao invés de ficar sabotando todas as conquistas pessoais por causa de motivos pequenos.

 

Anúncios

Nenhum pensamento

  1. Eu acho muito legal isso de ter metas. Ajuda muito a gente a se motivar e acho que isso acaba sendo algo contagiante. Se você se empenha para uma coisa que quer muito, às vezes acaba se empenhando para fazer bem até aqui o que não quer, mas precisa… No fim, porém, eu sempre gosto de encarar metas como algo totalmente mutável. E não simplesmente para ter a liberdade de desistir de alguma, mas simplesmente porque acho muito natural que algo que a gente queria três anos atrás, já não faça sentido hoje. Então, acho legal olhar para as metas não cumpridas e ver como a gente já se transformou, como evoluiu. Acho bacana 🙂

    Curtir

Mostre-me o que pensas:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s