Busca

Divergências Vitais

Memórias, dicas e "causos" de uma brasileira vivendo na Alemanha.

Tag

Music

Um som alemão para te convencer #4

Na Alemanha existem diversos estilos e gêneros musicais, mas o preferido entre a maioria dos adultos é o Schlager. Escrevo adultos, pois a maioria dos jovens gostam mais de Continuar lendo “Um som alemão para te convencer #4”

UM SOM ALEMÃO PARA TE CONVENCER #3

Diferente dos dois posts anteriores #1 e #2, tentei deixar todas as músicas com um estilo diferente a cada indicação. Espero que minha sequencia agrade, eu pessoalmente gosto muito de cada item que coloquei aqui dessa vez. Vamos lá! Continuar lendo “UM SOM ALEMÃO PARA TE CONVENCER #3”

Um som alemão para te convencer #2

De acordo com a tecla que eu já cliquei várias vezes nesse pequeno blog chamada “música alemã nao é só gente gritando”, eis que vem aí mais motivos para vocês aceitarem que sim, alemão é um idioma bonito de se escutar! Novamente coloquei um pouco da explicação da letra para quem se interessou em saber e nao entendeu nada.

Matthias Schweighöfer – Fliegen

Essa foi uma música que surgiu do nada para o ator Matthias. Ele que está envolvido demais com a profissão de ator e o resto de afazeres, gosta de tirar um tempo para ficar com os filhos. Sua filha sente vergonha de quando ele canta, então para fazer uma homenagem (e quem sabe melhorar sua situação com a filha) ele escreveu a letra. Fliegen significa voar, e na letra ele faz um jogo de palavras bem bacana com alguns verbos. “E se por ti eu precisar voar, a gente consegue isto de alguma forma”. Música de quem faria todo o possível para deixar outra pessoa bem e feliz.

Sarah Connor – Wie schön du bist

Quando vemos alguém que conhecemos verdadeiramente, vemos seus sentimentos, qualidades e defeitos. Nao é? A Sarah entra nessa questão no decorrer da letra. Ela entende que a vida da outra pessoa nao está sendo fácil, mas tenta ajudar dizendo para a outra acreditar em si mesma e na beleza que ela mesma já possui. Nao aquela beleza superficial, mas naquela qualidade que faz a pessoa ser bonita. A letra é linda e a música também… mas eu particularmente prefiro essa versão:

Mark Forster – Bauch und Kopf

Aquele antigo dilema da pessoa que quer algo com o coração, mas a mente nao deixa. No meio dessa situação sem respostas fica essa mesma pessoa sem saber o que fazer. A letra nos diz para nos deixarmos levar pelo que o coração quer nos mostrar, enquanto ainda temos essa chance.

Silbermond – Leichtes Gepäckt

Essa música é um “tapa na cara” de quem é consumista… é uma música para aprendermos a nos contentar com pouco, com o simples, viaja-se bem melhor com uma mala pequena.

O que estão achando (por enquanto) das músicas alemãs? Nas próximas postagens terão mais estilos além de pop e rap, aguardem…

Bis zum nächsten Mal! Até a próxima 😉

Um som alemão para te convencer #1

Quando falam em música alemã, geralmente só lembram de Rammstein, músicas de Oktoberfest e alguém cantando como se estivesse assoando o nariz… Mas não, tem muita coisa gostosa de se escutar no idioma. Pensando exatamente nisso, fiz uma lista de músicas que tocam bastante aqui e que tem uma tradução bem bacana para todos se encantarem. Como as traduções nos sites sempre são ruins, vou dar uma breve explicação do que a música se trata.

Tim Bendzko – Wenn Worte meine Sprache wären

Tim Bedzko é um amor cantando, gosto muito dele. Na letra existe alguém apaixonado que diz os motivos desse amor e o que faz querer sempre ficar perto da pessoa escolhida. O problema é que ele não acha as palavras certas para dizer o que sente… ah se seu “idioma fossem as palavras”. O bacana é que ele brinca com essa questão, dizendo que seria mais fácil colocar os sentimentos em uma música, do que explicar cara-a-cara. Canção boa para amores platônicos.

Andreas Bourani – Auf Anderen Wegen

Eu gosto muito dessa música! Fala sobre um casal que perdeu o compasso, corações que não batem mais no mesmo ritmo. Como se sozinhos eles fossem melhores, mesmo se amando.

Tim Bendzko feat. Cassandra Steen – Unter die Haut

Tim Benzko de novo? Sim. Essa música fala sobre a conexão de um casal e o fato de eles sentirem como se tudo estivesse sob a pele, o sentimento fosse algo tão diferente que ambos continuam juntos e seguindo em frente.

Revolverheld feat. Marta Jandová – Halt Dich an mir fest

Segure-se forte em mim, quando a sua vida se despedaçar.
Segure-se forte em mim, quando você não souber nada mais
Eu não te deixarei partir.
Segure-se forte em mim, porque isso é tudo o que fica.

Isso é só a tradução do refrão, apaixonante é uma gotinha de toda a chuva que é essa letra. É uma música linda do começo ao fim…

Eu sei que tenho estado bastante ausente, mas espero que tenham gostado de algumas das minhas indicações. Talvez um dia eu consiga convencer que o idioma alemão é sim agradável aos ouvidos… enquanto esse dia nao chega eu continuo com minhas tentativas. Abraços e bis bald!

Ânimos de alguém solitária na noite

Sabe aqueles momentos em que você se decepciona com as pessoas e se vê sozinho justo em um momento em que mais você precisa de companhia? É, está sendo difícil!

So how do you expect me to live alone with just me?
(Mas como você espera que eu viva sozinha, apenas comigo mesma?)

Viver e aprender, ou reaprender a viver sozinha novamente.

Dia do Rock (Gaúcho)

Dia 13 de julho é considerado o dia do Rock e eu pensei em participar das homenagens. Sou gaúcha e não nego, por isso montei minha playlist cheia do que eu mais gosto do rock aqui da região. Daqui do Rio Grande do Sul sai muita música boa além da tradicionalista, por isso aí vai:

E para quem se interessou nas bandas…

Bidê ou Balde foi formada em 1998 na cidade de Porto Alegre e a cada vez que são perguntados sobre a inspiração do nome da banda, os “bidês” inventam uma nova resposta. A Bidê ou Balde é formada por Carlinhos Carneiro, Leandro Sá, Vivi Peçaibes e Rodrigo Pilla.

Engenheiros do Hawaii foi formada em 1984 na cidade de Porto Alegre por quatro estudantes da Faculdade de Arquitetura da UFRGS, Humberto Gessinger (vocal e guitarra), Carlos Stein (guitarra), Marcelo Pitz (baixo) e Carlos Maltz (bateria) resolveram formar uma banda apenas para uma apresentação em um festival da faculdade, que aconteceria por protesto à paralisação de aulas. Escolheram o nome Engenheiros do Hawaii para satirizar os estudantes de engenharia que andavam com bermudas de surfista, com quem tinham uma certa rixa. Alcançaram popularidade com suas canções irônicas e críticas. Antes de chegarem à sua formação atual, a banda passou por algumas mudanças de formação, sendo Gessinger o último integrante da formação original a permanecer na banda até a “pausa” ocorrida em 2008.

Nenhum de Nós foi fundada em 1986 na cidade de Porto Alegre. A banda é formada atualmente por Thedy Corrêa no Vocal, Violão e Harmônica, Veco Marques na Guitarra Solo, Carlos Stein na Guitarra Base, Sady Homrich na Bateria e João Vicenti nos Teclados e Acordeon. A história é bem interessante:  Sady Homrich e Carlos Stein se conheceram nos tempos da primeira série escolar, mais tarde, na 5º série, conhecem Thedy Corrêa. Na faculdade, Stein foi um dos fundadores do grupo Engenheiros do Hawaii. Depois de dois shows, saiu para formar o Nenhum de Nós com Corrêa e Homrich.

Graforréia Xilarmônica, como as outras bandas citadas acima, também foi fundada em Porto Alegre. Foi formada em 1987, inspirada na Jovem Guarda e nos grupos estrangeiros dos anos 60. A banda criou um som bem humorado, divertido e despreocupado, com alguns toques de música nativista. Os integrantes são Frank Jorge, Carlo Pianta, Alexandre Birck e Marcelo Birck.

Reação em Cadeia é uma banda formada em 1996, na cidade de Novo Hamburgo. Foi fundada por Jonathan Corrêa (voz e violão), Daniel Jeffman (guitarra), Marcio Abreu (baixo) e Nico Ventre(bateria). No Rio Grande do Sul e mesmo no Brasil, a banda é um fenômeno por uma simples razão: não há similares para o som que fazem, nem em Porto Alegre. Contemporânea do estilo pós-grunge, do qual Creed, Nickelback e The Calling são grandes nomes, a Reação em Cadeia é representante original desta cena no Brasil.

E aí, gostaram? Qual é a banda favorita do estado ou país de vocês?

Café

As vezes coisas entram na nossa vida e tem um gosto e aroma incomparável. Astral suave como a brisa do mar, jeito doce como mel, as vezes até azedas como o limão. Gostos variam, momentos também. Gostaria de por algum tempo ser algo do gênero, ser como qualquer um desses sabores ou aromas que todos conhecem e sabem na hora a qualidade. Talvez poderia ser o café que vem em meu caneco todos os dias, pois as xícaras de café que eu consumo refletem muitas vezes meu estado de espírito.

Quente, sóbrio e com um sabor incomparável. É capaz de causar vícios, acelerar o pensamento e clarear o que a muito tempo foi esquecido. Ser como aquela música que o compositor escreveu no seu momento de saudade e angústia. Aquela tal música que fala a realidade e não só aquelas banalidades que todos estão acostumados. Ser realmente quente, vibrante, encantador… Algo inesquecível, mesmo sendo tão simples. E como Renato Russo cantava “Quem um dia irá dizer que existe razão nas coisas feitas pelo coração? E quem irá dizer que não existe razão?”

Estações de rádio alemãs

Na intenção de indicar o melhor que toca na Alemanha e o que eu mais gosto de escutar, fiz esta lista das melhores rádios que eu conheço do país.  Os estilos são bem variados e isso é o que eu acho mais legal.

I LOVE 2 DANCE

Rádio para quem gosta de música eletrônica. Um amigo me indicou no Brasil e disse que era o “achado” dele… Boa de sintonizar antes de sair para a balada ou durante exercícios físicos. Tocam remixes bem bacanas de músicas atuais e daquelas mais “velhinhas”. A rádio fica em Köln e algumas das propagandas são ditas em inglês (no caso: inglês com sotaque alemão, que é engraçado). Link aqui.

Radio 7

Essa estação é a que fica sempre no meu rádio. Tocam músicas mais antigas, as pop de atualmente, rock de quase todos os tipos e tudo se torna uma bagunça boa de escutar. O mais bacana são as noticias de meia em meia hora. Falam sobre o tempo, o trânsito, onde tem congestionamento, onde aconteceu um acidente… muito bom para quem está dirigindo e não quer ficar preso no trânsito. No logotipo que eu coloquei ao lado tem o link para ter acesso online. Continuar lendo “Estações de rádio alemãs”

Alguém

E  veio como quem não queria

Permaneceu como se fosse seu lugar

Ficará marcado desta forma

Estático,

Contínuo,

Alheio,

Presente,

Sucinto,

Espalhafatoso até.

Celebrando momentos, lutas

Mostrando talvez o lado mais belo

E a razão? Quem disse que ele tinha?

Tinha era memórias

Memórias minhas,

Memórias suas,

Memórias nossas.

TAG: Minha história em 10 músicas

Este começo de ano além de eu não estar conseguindo arranjar muito tempo para escrever, também está sendo um período de muitas indicações para responder TAGs. Eu adoro, mas estou lutando para conseguir pensar em respostas para todas. Essa TAG logo que eu vi um pessoal respondendo eu pensei “parece até fácil”, mas na verdade eu nao sabia qual música colocar em qual tópico. Tentei fazer o mais parecido comigo mesmo… Gostei muito de responder!

Espiem um pouco de mim abaixo:
Continuar lendo “TAG: Minha história em 10 músicas”

Listen to the Man

Quer cinema, história, personalidade e música (?) em um caso só? Então você está no lugar certo.

Como você provavelmente já conhece, eu lhe reapresento o Sir Ian McKellen. Ele é um ator inglês super talentoso e influente, além de ser bem polêmico. Tá, mas o que ele tem a ver com toda a minha descrição? TUDO!

Se só até aí ele já convence de que “panela velha também faz comida boa”, fica impossível não achar ele uma pessoa surpreendente. Até a Rainha da Coroa Britânica gosta, tanto que fez dele um Cavaleiro. Realmente não é atoa que ele usa o Sir antes do nome! Outra questão que me faz achar ele uma pessoa e tanto é o fato de que ele assumiu sua homossexualidade em plena rádio antes dos 50 anos e continua apoiando os gays até hoje. Com perto de 75 anos de idade ainda continua atuando firme e forte  e “derrubando forninhos” de muita gente por aí, inclusive me fazendo chorar no cinema… Eu tenho amor por esse homem, o que ele é e o que ele representa!

Outro cara que eu tenho amor é George Ezra. Continuar lendo “Listen to the Man”

Playlist “On the road”

Decidir um rumo, entrar no carro, sair para viajar… parece bom, nao é? Claro que sim, mas fica bem melhor com a playlist certa! Pensando nisso que eu criei esse cantinho no canal, já que videos meus são raros. Por meio das minhas playlists vocês podem ir conhecendo meu gosto musical e minhas preferências, fora que podem rir por eu só gostar das músicas que nao estão mais nos hits do momento faz tempo. Aí vai (só clicar na imagem):

Claro que tem bem pouquinhas músicas por enquanto, mas espero as dicas de vocês para aumentar ela ainda mais…  Qual é a sua música favorita quando você está na estrada? Tem uma que nao pode faltar? Comente sua preciosidade comigo também!

Beijos no coração,

Bru.

Enquanto houver sol

Esse fim de semana em clima de fim de ano foi completamente lindo. Apesar de muito vento e frio, o sol sempre apareceu de manhã… o que me fez lembrar de uma música linda que eu adoro.

Quando não houver esperança
Quando não restar nem ilusão
Ainda há de haver esperança
Em cada um de nós algo de uma criança ♪

Beijos de luz, aproveitem o domingo!

Enfim Dezembro!

Quando o tempo pede pressa
Eu paro, ouço o silêncio
Quando a urgência nos afeta
Eu rasgo o tempo ao meio

Esse ano dezembro chegou para mim com ares de inverno, bem diferente o que eu estava acostumada. Estou contente que desta vez seja desta forma, mas a música vai continuar me fazendo sentido e afetando o meu ser. Reação em Cadeia é uma das bandas que eu mais amo acompanhar. Conheci os integrantes quando tinha 15 anos, pude dar um abraco e conversar com eles. A sensação de estar lá e conhecer quem eles são fora do palco foi uma experiencia incrível…

Talvez um dia eu goste um pouco menos dessa banda, mas como diria Aragorn em Senhor dos Anéis: esse dia não é hoje! Enquanto o amor não acaba, ficamos de REC aqui no blog!

Dezembro quando chega com seus ares de verão
Cê vai saber de quem eu sou, de quem eu sou
E não precisarei fingir…
 
Beijo no coração! 

Eu fiz de tudo

Continuar lendo “Eu fiz de tudo”

Desafio das 7 Coisas

Cheguei aqui na Alemanha faz duas semanas, mas parece que ja fazem meses. A realidade aqui é totalmente diferente, os costumes, manias, sotaques… vi que tenho muita coisa para descobrir! Aos poucos tudo vai se ajeitando, logo eu pego o ritmo daqui e vou conseguir voltar a ativa realmente. Confesso que todos os dias eu tenho vontade de escrever sobre algo de novo, mas o cansaco me impede.

Uma ironia do destino foi eu chegar aqui, e minha camera ficar em outra cidade. Resumindo: so semana que vem que eu consigo ela de volta. Portanto, sem fotos no momento…

No dia do meu voo para essa terrinha aqui, fui mencionada na tag “As 7 coisas” do blog Meu Guia Fashion da querida da Lisandra. Adorei a postagem e principalmente o que ela escreveu no final do post. Essa do destino ter colocado ela no meu caminho foi uma verdadeira dadiva, fora que contribuir para uma mudança sempre é muito especial.

O desafio funciona citando 7 topicos sobre 7 assuntos. Simples, até certo ponto. Como estou na Alemanha, vou usar esse pais como tema. Ai vai:

7 lugares que eu ja conheci:
– Castelo de Neuschwanstein
– Alianz Arena
– Marienplatz
– Igreja em Bodnegg
Fernsehturm (360°Berlin)
– Ulmer Münster
– Centro de Memmingen

7 vontades que eu tenho aqui:
– Andar ate Biberach de bicicleta
– Comprar uma camera digital boa para registrar tudo com mais qualidade
– Dirigir na Autobahn
– Conhecer cidades do norte
– Comer sem engordar
– Saber realmente falar alemao
– Conhecer coisas que no Brasil eu nem poderia sonhar em ter.

7 manias que eu ganhei aqui:
– Comer salame com butter em cima
– Andar de meia o dia inteiro
– Ler livros de crianças
– Repetir varias vezes as palavras novas que eu escuto
– Olhar catalogos de lojas e ficar comparando preços
– Fazer listas mentais de coisas que eu preciso comprar aqui
– Dormir com 2 despertadores

7 coisas que me fazem amar essa terrinha:
– Poder pegar frutas na beira da estrada e comer
– As estradas que imploram por caminhadas e voltas de bicicleta
– A simplicidade
– A paisagem
– A educaçao das pessoas
– As comidas tipicas
– O por do sol

7 músicas daqui que eu gosto:

Essa ultima é o acustico de uma que toca direito aqui, adorei o jeitinho desses caras!

7 coisas que eu faco aqui que eu nao fazia no Brasil:
– Sentar em bancos na beira das estradas
– Ler livros em outro idioma
– Comer alface e alguns outros tipos de salada
– Ensinar criancas a falarem um idioma que eu nao domino nem 50%
– Conversar com pessoas que eu nao conheco sobre tratores e outras maquinas agricolas
– Fazer caminhadas longas
– Deixar janelas abertas durante o dia para nao precisar gastar energia com lampadas

7 passeios e lugares que eu pretendo conhecer ate no maximo dois meses:
– Ir em algum jogo da Bundesliga com meu padrasto.
– Conhecer Friedrischafen e ver o Bodensee em um dia de sol
– Escalar/subir aquela montanha de Bregenz que eu subi de bondinho da ultima vez que estive aqui.
– Ver o clima de Munique antes da Oktoberfest
– Andar de trem
– Ver a realidade de outros brasileiros que estao aqui na mesma situacao que eu.
– Ver as flores de Insel Mainau

Essas foram minhas 7 coisas. Espero que tenham gostado… Eu vou indicar as minhas parceiras no Ponto de Desencontros, boa sorte meninas! Se alguem quiser fazer o desafio tambem, me marque que eu vou gostar de ler 😀

Hoje é Dia de Rock, bebê!

Hoje é um dia super importante que eu adoro quando chega. Dia Mundial do Rock, dia  de um dos gêneros musicais que eu mais gosto.

Acho bonito quando cada um compartilha o seu gosto, sua música favorita. E gosto principalmente pois durante essa semana aparecem musicas boas de verdade, não só modinhas. Algo interessante é descobrir quantas pessoas que gostam de outros estilos, no fundo também gostam do bom e velho rock ‘n’ roll.

Para dar a minha participação (e colaboração) decidi dar as minhas dicas de som:

Adoro Queen desde que descobri o quão divertido é o Guitar Hero (meu jogo favorito no play). De todas as músicas boas deles, essa é a que mais eu mais gosto.

Essa música está no meu coração. O ritmo dela mexe comigo, sem mentira. Escolhi ela para ser minha música da formatura (mas por ironia do destino, não deu certo).

Joan Jett & The Blackhearts. Falando só da Joan, o que é essa mulher? Depois que assisti o filme sobre a banda, acho que passei a gostar mais ainda da atitude dela. Até disseram que temos um pouco de semelhança pouco, bem pouco no rosto.

Essas foram as minhas dicas… E vocês, tem alguma dica para mim?

Beijo!

 

Pagodinho

Depois de um jogo difícil como ontem para o Brasil, nada melhor que comemorar a vitória com algo que querendo ou não é um item que representa nossa brasilidade: o pagode! Pagode, como sabemos, é um estilo de samba que tem suas origens no Rio de Janeiro (nas rodas de samba).
Eu, particularmente, não gosto muito de pagode, mas ao mesmo tempo é gostoso de escutar.

Enfim, vamos comemorar enquanto podemos… que aí vem mais uma fase complicada!

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑